O QUE MUDOU NO MANUAL ONA VERSÃO 2018?

O Manual ONA de 2014 foi substituído pelo de 2018. Isso significa que o processo de Avaliação seguirá novos critérios. As principais mudanças nesse novo Manual foram referentes a clareza dos itens avaliados e dos resultados do processo. O Manual ficou muito mais objetivo.

A principal mudança foi referente ao Sistema de Avaliação por Pontuação:

Anteriormente, os critérios eram classificados apenas como Conforme e Não Conforme. Agora cada requisito será qualificado como:

Supera

Conforme

Parcialmente Conforme

Não Conforme 

Não se Aplica.

Diante dessas determinações para cada subseção, a tabela irá gerar uma pontuação e definir automaticamente se o cliente está Acreditado ou não.

Muitos dos requisitos que eram ocultos, agora foram incluídos, melhorando o entendimento do cliente sobre os itens avaliados no processo de Acreditação.

Volta da subseção “Gestão da Qualidade e Segurança” (ocultada no Manual de 2014).

Incorporação das subseções que implicam em apresentar os riscos organizacionais (o qual não estava explícito no Manual de 2014).

Acréscimo de Fundamentos em Gestão de Qualidade: Cuidado Centrado no Paciente; Ética e Transparência; Natureza não Prescritiva.

​​

 Quantidade de avaliadores na visita será definida frente a quantidade de leitos do hospital:

 Anteriormente, a proporção de avaliadores era definida de acordo com a quantidade de colaboradores da instituição.

Inclusão de novas subseções: “Medicina Oxigenoterapia Hiperbárica”; “Assistência Oncológica e Terapia Antineoplásica”.

Separação da seção Laboratório em duas subseções sobre “Análises Clínicas” e “Anatomia Patológica”.

Fonte: IBES (Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde)

2 visualizações0 comentário